FÓRUM Inovar na Construção
Construção civil,  aquecimento, águas sanitárias, ventilação, revestimentos, isolamento térmico, caixilharias, arquitectura, legislação, e MUITO MAIS.
Participe com a sua experiência ou o seu caso.Participe com disciplina e numa abordagem esclarecedora. Lembre-se que alguém que ajuda hoje o poderá ajudar amanhã.Se tiver alguma dificuldade no seu registo por favor contacte-nos em geral@foruminovarnaconstrucao.ptFÓRUM Inovar na Construção - Registe-se...Veja as novidades mais recentes em www.inovarnaconstrucao.pt

A CONVERGÊNCIA PARA OS NZEB

Administração

  • Administração
  • *****
    • Mensagens: 438
    • Concordo/Discordo: +7/-1
A CONVERGÊNCIA PARA OS NZEB
Publicado por Serafín Graña | Ago 27, 2019 | #FORUM


A evolução legislativa
Os desígnios que foram estabelecidos pela União Europeia, já há quase uma década, foram tão ambiciosos que não poderão cair no esquecimento. Em 2010, a União Europeia, através da Diretiva 2010/31/UE, EPBD (revisão), do Parlamento Europeu e do Conselho de 19 de maio, lançou o desafio a todos os Estados-Membros (EM), para que nos seus planos nacionais assegurassem o aumento do número de edifícios com necessidades quase nulas de energia, prevendo desde logo, prudentemente, o faseamento da sua implementação, a partir de 31 de dezembro de 2018, para os edifícios públicos, novos e ocupados por entidades públicas e, a partir de 31 de dezembro de 2020, para todos os outros edifícios novos.

»»»»» Artigo completo


CMartin

  • User Iniciado
  • *
    • Mensagens: 37
    • Concordo/Discordo: +8/-0
Gostei particularmente de ler esta notícia. E penso que faz sentido mencionar neste mesmo âmbito ecológico e de construção sustentável os projectos de arquitectos e engenheiros que trabalham actualmente com o objectivo de zero desperdício, ou seja, basicamente deixa de haver uma linha recta de produção que depois passa a consumo que depois passa a desperdício, (princípio - meio - fim (e o fim é como lixo))  mas antes essa linha passa a círculo, em que se recicla o desperdício (um exemplo, os plásticos cujas moléculas deixaram de ser aderentes, são trabalhados com aderentes tão orgânicos como desperdício de cascas de feijão..imaginem..) para que entrem de novo no ciclo de produção para a construção. Enquanto que as matérias primas, cada vez mais escassas e caras, são poupadas da exploração ainda actualmente necessária, claro, passaremos a utilizar, cada vez mais, e vezes sem conta, infinitamente, todo o desperdício em todos os seus materiais para produção de matéria necessária à construção. Deixará de haver resíduos do consumo humano, até na arquitectura e construção, tudo será útil e reaproveitado. Que bom. Livrarmo-nos do lixo ao torná-lo matéria prima, ou seja, passará a ser um recurso que substitui o recurso natural que deve ser preservado !
Um artigo interessante entre muitos a respeito
https://www.architectmagazine.com/aia-architect/aiafuture/designing-a-trash-free-future_o
« Última modificação: 28 Agosto 2019, 18:06 por CMartin »